google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Ajax da Vila Rica goleia o Gangster e avança na Copa Bozzano 2015

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Lobão da Leste consegue dois gols antes dos 10 minutos do primeiro tempo e facilitou o jogo

Por Lucas Ribeiro

O placar elástico entre Ajax da Vila Rica (zona leste) e Gangster, da Vila Rica (zona sul), pode enganar quem não esteve presente ao CDC Décio da Silva (Anhanguera) na tarde do sábado (12), para ver este confronto pelas oitavas-de-final da Copa Bozzano 2015. Com a vitória, o Ajax vai encarar o Nove de Julho nas quartas-de-final. O jogo acontece no próximo sábado (14), às 16h30, também no CDC Décio da Silva.

O jogo

12209448_768763749935777_940670906_o
Foto: Jota Santos

Era um dos jogos mais aguardados das oitavas. Fazendo boas campanhas, como estar nas semifinais da Copa Bifarma e por toda a sua tradição, o Ajax criou grandes expectativas. Semifinalista da Copa da Paz, campeão da Copa CDC Vila Missionária e com um time bem montado, o Gangster tinha grandes chances de vencer o Lobão da Leste e surpreender parte da várzea.

Mas os planos do time da zona sul começaram a naufragar logo no início da partida, aos cinco minutos. Em lance polêmico, o árbitro marcou jogo perigoso de Renato, dentro da meia-lua. Os jogadores do Gangster reclamaram muito da marcação. Na cobrança em dois lances, Bruninho rolou de leve e Uochinton colocou a bola por cima da barreira, no ângulo direito de Felipe, que nem se mexeu, e fez um golaço.

O gol não intimidou o Gangster, que rapidamente foi em busca do empate. Cocada recebeu na entrada da área e arriscou. A bola saiu raspando o travessão de Guilherme, assustando a torcida do Ajax.

Sem encontrar espaços, o Gangster insistiu nos chutes de fora da área. Aos sete minutos, Renato arriscou de longe, a bola ia entrar no ângulo direito, mas Guilherme saltou, deu um tapa na bola, que ainda resvalou no travessão antes de sair.

Inteiro no campo de ataque, o Gangster vacilou na defesa e o Ajax não perdoou. Com oito minutos, Codral cruzeiro rasteiro da direita e achou Uochiton, livre dentro da pequena área, apenas empurrar para o gol. 2 a 0 para o Lobão.

Com dois gols de vantagem, o Ajax ficou confortável na partida. Já o Gangster precisava se lançar completamente ao ataque, mesmo com grandes chances de levar o terceiro.

12210938_768763943269091_924140948_o
Foto: Jota Santos

Uma boa chance de diminuir foi perdida aos 10. Falta a um passo da grande área, Cocada ajeitou e bateu, mas jogou por sobre o travessão de Guilherme, para desespero da torcida do Gangster.

O Gangster tentava acelerar o jogo, mas encontrava um Ajax muito bem postado defensivamente, apenas administrando o resultado.

Estava mesmo complicado encontrar espaços na defesa do Ajax, por isso, o Gangster continuou insistindo em chutes de fora.

Aos 25 minutos, foi a vez de Zanetti tentar. O camisa 20 recebeu na entrada da área e arriscou, mas a bola saiu muito perto do travessão.

Com 32 jogados, Leandro teve a sua primeira chance, logo no primeiro lance após entrar na vaga de Jorge. Ele recebeu cruzamento de Didi, ganhou da zaga pelo alto e cabeceou para o gol, mas Guilherme caiu no canto direito e fez boa defesa, sem dar rebote.

Esse foi o último lance de perigo na primeira etapa.

Gangster diminui, mas Ajax mata o jogo no contra-ataque

O segundo tempo começou da mesma forma do primeiro: com o Gangster forçando o jogo e o Ajax postado no campo de defesa. A única mudança foi o posicionamento do time da zona leste, que encaixou melhor a maração e passou a neutralizar as tentativas de chute de fora da área do time da zona sul.

12213982_768763846602434_369179855_o
Foto: Jota Santos

O Gangster tinha total posse de bola e procurava armar jogadas para furar o bloqueio amarelo. Conseguiu chegar perto aos 21 minutos.

Leandro ganhou do zagueiro, foi no fundo e rolou para trás. Alexandre teve a chance de fazer o gol, mas se enrolou na hora de finalizar e permitiu o zagueiro afastar o perigo.

Se Alexandre vacilou aos 21, aos 23 ele se redimiu. Ele deu grande passe para Felipe na esquerda. Ele foi até o fundo e tocou no meio para Leandro, dentro da pequena área, apenas escorar para as redes e colocar fogo no jogo.

O gol deu mais ânimo ao time do Gangster, que foi com tudo em busca do empate. Só que encontrou um time experiente e bem postado, que não saiu da sua forma de jogar e nem se assustou com a empolgação do time da zona sul.

Aos 31 minutos, o Ajax matou o jogo. João Paulo achou bem Pocotó na esquerda, que dominou, teve frieza e apenas deu um tapa de lado na saída de Felipe e fazer 3 a 1.

Completamente exposto, o Gangster tomou o golpe final aos 34. Em contra-ataque mortal, Jorge lançou João Paulo, que ganhou do zagueiro e avançou todo o campo de ataque sozinho e apenas tocou na saída de Felipe para fazer o quarto e dar números finais ao jogo.

Ficha Técnica

Ajax da Vila Rica 4×1 Gangster

Local: CDC Décio da Silva (Anhanguera)

Data: 07/11/2015

Ajax: 1- Guilherme, 7- Codral, 2- Huga, 3- Rodrigo e 4- Hélton (6- Paulinho); 18- Chocolate, 8- Pocotó, 16- Jadson (15- Guilherme) e 17- Bruninho (9- Coquinho); 19- Luizinho (22- João Paulo) e 11- Uochinton (20- Jorge). Téc: Éder.

Gangster: 1- Felipe, 2- Didi, 3- Pascolô, 4- Giba e 6- Juninho; 5- Renato (17- Silas), 7- Danilinho, 20- Zanetti e 9- Jorge (19- Leandro); 16- Cocada (15- Alexandre) e 28- Fabinho (11- Felipe). Téc: Joel.

Cartões amarelos

Gangster – Giba, Alexandre e Zanetti / Ajax – Guilherme, Huga, Jadson, Chocolate e Guilherme

Árbitro: Marcelo Ribeiro

Assistente 1: Adílson da Silva

Assistente 2: Luiz Gavazzi

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather