google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Definidos os grupos da 2ª Copa da Paz Feminina

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Por Lucas Ribeiro

Na noite da última quinta-feira (21), na Arena Palmeirinha Paraisópolis, aconteceu o congresso técnico da 2ª Copa da Paz Feminina. Depois de não acontecer no ano passado, a Copa retorna em 2019. Atual campeão, o Real Atlético está presente para defender o título.

Serão 12 equipes, divididas em três grupos com quatro equipes cada. Os dois primeiros de cada grupo avança para as quartas-de-final. Duas equipes também passam por índice técnico. Para as quartas-de-final os confrontos são decididos por classificação geral (1º x 8º, 2º x 7º e assim por diante).

Das quartas-de-final em diante, os confrontos passam a ser eliminatórios, até conhecermos a grande campeã da segunda edição.

A campeã leva para casa um prêmio no valor de R$ 1500,00, além de trofeu e medalha. A vice fica com R$ 700,00, além de trofeu e medalhas. As duas finalistas ganham um uniforme da patrocinadora da competição.

Sendo assim, os grupos são:

Grupo A
Nova Esperança Mogi
CDC Ibirapuera
Palmeirinha Paraisópolis
Nacional/Diadema

Grupo B
AD 60 Segundos
Loucos e Malucos
Xondarias Guarani
Corinthians

Grupo C
PS9
Brasília
Turma do Beko
Real Atlético

Organizador da competição, Bruno Melo chama atenção para a falta de incentivo para o futebol feminino. “Se as coisas não funcionam de cima para baixo, precisamos nos movimentar na base da pirâmide. Este ano será o primeiro ano em que a CBF vai exigir a equipe feminina dos times da Série A. Será o primeiro ano em que a Globo vai transmitir os jogos do Brasil na Copa do Mundo Feminina. Várias jogadoras que estão lá, passaram por aqui. Então temos que nos movimentar para dar cada vez mais condições delas se desenvolverem e puderem pleitear um lugar melhor dentro do futebol”, diz Bruno.

Responsável pela arbitragem, Willians Rocha atenta ao fato do esforço coletivo para a realização da Copa. “Infelizmente, o futebol feminino ainda é muito carente. Então precisamos de um esforço coletivo para que tudo aconteça. Então a taxa de arbitragem é menor, o Palmeirinha sede o espaço… Todo mundo abre mão de alguma coisa para que a Copa possa ser realizada”, lembra Willians.

Tabela da primeira rodada da 2ª Copa da Paz Feminina (Fonte: Organização)
Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather