google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Moleque Travesso vence Galo Real nos pênaltis e avança na Super Copa Pioneer 2017

Com dois gols após os 30  minutos da segunda etapa, a vaga acabou sendo decidido na marca da cal (ou seria de tinta?). Brasília é o adversário nas oitavas de final

Por Diego Cunha

No sábado (4), Moleque Travesso e Galo Real se enfrentaram pela segunda fase final da Super Copa Pioneer 2017. Um jogo feio e brigado que só foi sair gol ao final do segundo tempo e acabou indo para as penalidades.

O jogo

Logo no início tivemos um cartão verde para o zagueiro do Moleque Travesso. Esse cartão premia a boa conduta do atleta em campo. E em um chute desviado por ele, todos disseram ao juiz que era tiro de meta. Mas o zagueiro assumiu o desvio na bola e acabou premiado pela arbitragem, o primeiro da Super Copa Pioneer 2017.

O primeiro tempo foi regado a muita briga, desentendimentos por algumas chegadas mais fortes e por aquela famosa deixada de mão na cara. O jogo em si foi deixado de lado por essas atitudes de ambas as equipes.

Futebol é lembrado e os gols saem

O jogo no segundo tempo ficou bastante aberto, com as duas equipes tentando o gol. Só que isso não foi o suficiente pela forte marcação dos dois times, que não deixavam brechas para a tentativa do gol.

O jogo foi cozinhando e nada de ter gol, a torcida já previa as penalidades, quando aos 32 minutos o Moleque Travesso faz o gol.

O Galo Real tinha uma falta pelo lado esquerdo. Eles bateram muito mal e a bola foi rebatida para fora da área pelo volante Larga. Nigéria recebeu essa bola e, de primeira, um pouco antes do meio de campo, só escorou para a passagem de Douglas.O camisa 7 dominou, adiantou a bola e ganhou do último marcador na corrida. Ao entrar na área, viu o goleiro saindo, ele driblou o goleiro e chutou para o gol vazio, abrindo o placar para o Moleque Travesso.

Quando todos pensaram que o jogo teria um vencedor no tempo normal, todos se enganaram. Luiz (um pouco pra frente do meio de campo) lançou a bola na área, já no desespero. A bola foi na cabeça do zagueiro Toni, que testou firme, no cantinho, empatando o jogo e levando a partida para os pênaltis.

 

 

Ficha Técnica:

Moleque Travesso (4)1 x 1(3) Galo Real

Local: Santa Amélia

Data: 04/02/2017

 

Moleque Travesso: 1- Michel, 2- Fabinho (23- Matheus), 3- Didi (17- Otavio), 4- Zila, 22- Branco, 10- Nego, 11- Du (18- Deivisson), 20- Jo (7- Douglas), 13- Nigéria, 5- Larga, 14- Marquinhos. Treinador: Alan.

Galo Real: 1- Ito, 2- Betinho, 15- Toni, 3- Edinho, 7- Caio (9- Claudionor), 8- Buiu (22- Robson), 21- Andrezinho (17- Luiz), 10- Berg, 6- Douglas, 20- Felipe, 11- Rafinha ( 16- Benedito). Treinador: Giba.

 

Árbitro: Willians Rocha
Assistente 1: Abel Castilho
Assistente 2: Bauer Cordeiro
Representante: Gabriel Bispo