google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

No dia em que montou dois times, Batti Fácil vence o Vila NBA na Super Copa Pioneer 2017

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Equipe da Vila Nhocuné se dividiu entre a estreia da Super Copa Pioneer 2017 e as oitavas de final da Copa do Busão, onde acabou eliminada pelo Pau Queimado nos pênaltis

Por Lucas Ribeiro

Dois jogos importantes, por duas competições importantes, uma em cada cidade, sem possibilidade de adiar qualquer uma das partidas. Pior ainda, os horário coincidiam. Como fazer? O Batti Fácil optou por montar duas equipes e honrar os seus compromissos. Deu meio certo. O time da Super Copa Pioneer, embora com alguma dificuldade, derrotou o Vila NBA na Super Copa Pioneer, mas não teve a mesma felicidade em Osasco, quando perdeu do Pau Queimado nos pênaltis, no clássico da zona leste na Copa do Busão.

O jogo

Novato na competição, o Vila NBA chegava com desconfiança geral, pois ninguém conhecia a equipe. Já o Batti Fácil queria apagar a imagem do ano passado, quando de apontado como favorito ao título, acabou não passando da primeira fase. Vale lembrar também que a equipe da zona leste não contava com força total, já que muitos estavam em Osasco.

Foto: Lucas Ribeiro/FCS

Isso deu um certo ânimo para o NBA, que começou melhor a partida. Aos sete minutos, Rodrigo avançou pela intermediária e rolou para Leandro. O camisa 11 invadiu a área e bateu de pé esquerdo, mas Wagner, atento, colocou para escanteio e evitou o gol do NBA.

Aos 10, o Vila Nova assustou novamente. José cruzou da esquerda para Jefferson, que cabeceou no canto esquerdo de Wagner, que caiu e fez boa defesa.

O Batti Fácil, que sentia dificuldades em trocar passes (em função da falta de entrosamento), começou a acertar e se sentir mais a vontade em campo. A marcação encaixou melhor, tirou os espaços nas laterais, por onde o NBA chegava com mais perigo, e o jogo passou a ficar mais concentrado no meio campo.

Somente aos 21, que a equipe da Zona Leste conseguiu chegar ao campo de ataque. Edinho tabelou com Edivaldir, que deixou o lateral na cara do goleiro. Edinho tentou bater rasteiro, mas Marcos saiu abafando, nos pés de Edinho e evitou o primeiro gol do Batti Fácil.

Se pelo chão estava complicado, o Batti Fácil usou a cabeça para abrir o placar. Aos 31, Rodnei cobrou escanteio da direita na cabeça de Gilberto, que ganhou pelo alto e testou firme no canto direito de Marcos, que nada pôde fazer. 1 a 0.

Batti Fácil controla e amplia

A pausa para o intervalo fez bem a equipe da zona leste. Com a vantagem no placar e a conversa no intervalo, o Batti Fácil voltou mais organizado, com mais confiança e tomou conta do jogo.

O NBA até tentava reagir, mas esbarrava na boa marcação da equipe da Vila Nhocuné, que não dava brechas.

Foto: Lucas Ribeiro/FCS

Aos 12 minutos, Clebinho tabelou com Edivaldir e ficou na cara do goleiro. Ele bateu firme de perna esquerda, Marcos tocou na bola, ela explodiu no travessão e saiu em escanteio.

Cinco minutos depois, Edivaldir cobrou falta da esquerda direto pro gol. A bola atravessou toda a pequena área e saiu pela linha de fundo.

O jogo estava controlado pelo Batti Fácil. Com a vantagem no placar, a equipe da zona leste não se aventurava ao campo de ataque, mas também não dava espaços para o NBA chegar a sua meta. O jogo ficou chato.

Quando tudo indicava uma vitória pelo placar mínimo, o Batti Fácil ampliou o placar, aos 37 minutos. Rogerio recebeu cruzamento da direita, dominou e bateu na saída de Marcos, dando números finais ao jogo.

Ficha Técnica
Batti Fácil 2×0 Vila NBA
Local: CDC Parque Doroteia
Data: 14/01/2017

Batti Fácil: 1- Wagner, 2 – Fábio, 4- Fernando, 3 – Gilberto e 17 – Edinho; 7 – Bia, 5 – Raphael, 10 – Rodnei (20- Wellington) e 8 – Clebinho (22 – Ederson); 11 – Valmir (21 – Paulo) e 9 – Edivaldir (19 – Rogerio).

Vila NBA: 12 – Marcos, 2 – Gustavo (22 – Henrique), 3 – Jhonny, 4 – Marcelo e 6 – José; 5 – Fernando (14 – Felipe), 7 – Ronie, 8 – Warlison (17 – Matheus, que saiu para a entrada de 13 – Tadeu) e 10 – Rodrigo; 11 – Leandro (20 – Carlinhos) e 9 – Jefferson.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather