google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Brasília vence o Vila Remo e avança para as quartas de final da Copa Colorado

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Por Lucas Ribeiro

Pelas oitavas de final da Copa Colorado 2016, Brasília, do Jardim São Luís e, Vila Remo, fizeram o único jogo do sábado (01)  do CDC Décio da Silva. O resultado por 2 a 0 classificou o Brasília, que segue adiante na Copa Colorado, tentando se recuperar do péssimo desempenho na Copa Bifarma. Já o Vila Remo dá adeus a mais uma competição em 2016, voltando as atenções para a disputa da 28ª Copa Capela do Socorro.

O jogo

A partida começou com um fato inusitado: o Brasília não tinha goleiro. Diante do impasse, o zagueiro Jeremias foi o escolhido para defender a meta da equipe do Jardim São Luís, enquanto esperavam a chegada de Dida.

_dsc0001
Foto: Lucas Ribeiro (FCS)

Aproveitando a vantagem, o Vila Remo partiu para cima desde o começo, procurando abrir vantagem. Logo aos dois minutos, Jhonny cobrou falta da esquerda para a grande área, Jeremias foi tentar fazer a defesa no chão, mas falhou e a bola pegou na trave esquerda. No rebote, a zaga do Brasília afastou o perigo.

Mas o ímpeto de conseguir o gol logo de cara, custou caro para o Vila Remo. Aos quatro minutos, Rodriguinho recebeu ma esquerda e cruzou na medida para Cafu, apenas escorar para o gol e abrir o placar.

Aos oito minutos, Dida enfim entrou no jogo, no lugar de Valter. Com isso, Jeremias foi para a zaga, Chavão para a lateral esquerda, enquanto Reginaldo foi deslocado para a cabeça de área.

O jogo permaneceu equilibrado, com as duas equipes procurando valorizar a posse de bola.

Aos 18 minutos, Rodriguinho foi lançado na direita, livrou a marcação, mas na hora de bater foi abafado pelo goleiro Jau, que fez boa defesa. No rebote, a zaga do Vila Remo afastou pela linha de fundo.

No último lance de perigo da primeira etapa, aos 27 minutos, o Brasília conseguiu ampliar o marcador.  Rogerinho tocou para Rodriguinho, que girou para cima do zagueiro e ficou na cara de Jau. Na finalização, a bola pegou no goleiro do Vila Remo e subiu. Cafu ganhou da zaga e escorou para o fundo das redes, fazendo 2 a 0 para o Brasília.

Vila Remo tenta reação, mas para na trave

O Vila Remo quase conseguiu incendiar o jogo logo no primeiro minuto do segundo tempo. Léo cobrou falta da intermediária, a bola desviou na barreira e foi no contrapé de Dida. O Arqueiro se entortou todo, para conseguir voltar e fazer a defesa. No rebote, a zaga chegou afastando o perigo, evitando o primeiro gol do Remo.

Aos 10, Rodriguinho avançou pela direita, esperou a ultrapassagem de Cléber e apenas rolou. O lateral do Brasília encheu o pé, mas Jau fez grande defesa.

Aos 16 minutos, veio o lance que mostrou que não era o dia do Remo. Jhonny cobrou falta do meio da rua e acertou o travessão. No rebote, Wal bateu para o gol, mas foi interceptado pela zaga. A bola ainda sobrou viva dentro da área para Thiago que chutou para o gol, mas em cima do zagueiro. Na hora, os jogadores foram para cima do árbitro pedindo pênalti, alegando que a bola pegou no braço do zagueiro do Brasília. O árbitro mandou o jogo seguir.

_dsc0003
Foto: Lucas Ribeiro/FCS

Dois minutos mais tarde, Babidi tabelou com Wal e arriscou de fora da área. Ela tinha endereço certo, canto esquerdo baixo, mas Dida, com a ponta dos dedos, colocou a bola para escanteio, frustrando os torcedores do Vila Remo.

A resposta do Brasília veio logo em seguida, aos 19 minutos. Rogerinho rolou a bola para Robinho, que dominou dentro da área e bateu cruzado, para outra grande defesa do goleiro Jau.

Aos 22 minutos, o Brasília quase fez o terceiro. Chavão invadiu a área e bateu, para outra grande defesa de Jau. No rebote, Chavão caiu e pediu pênalti. O árbitro não quis saber de conversa e mandou o jogo seguir.

Ainda lutando para diminuir o placar, o Vila Remo foi prejudicado aos 29 minutos. Jhonny lançou Babidi, que dominou, colocou na frente e ia ficando na cara de Dida. Quando invadiu a área, foi deslocado por Jeremias, que usou o braço esquerdo nas costas do atacante. Pênalti claro, não marcado pelo árbitro, para delírio do banco de reservas do Vila Remo.

No último suspiro, aos 35 minutos, o Vila Remo ainda voltou a assustar. Wal rolou para Léo arriscar. A bola saiu raspando o travessão de Dida, que ficou apenas olhando.

Ficha Técnica
Brasília 2×0 Vila Remo
Local: CDC Vila Anhanguera
Data: 01/10/2016

Brasília: 1 – Jeremias, 2 – Cleber, 14 – Rodrigo, 5 – Reginaldo (19 – Mateus) e 6 – Válter (12 – Dida); 7 – Wellington; 16- Chavão, 08 – Iván (18 – Bebeto), 10 – Rogerinho; 14 – Rodriguinho (13 – Robinho) e 17 – Cafu (11 – Vitinho). Téc: Iván.

Vila Remo: 12 – Jau, 13 – Eliseu, 3 – Lê, 4 – Guto e 6 – Léo; 5 – Caique (15 – Jé), 8  – Thiago (02 – Nego), 11 – Vinicius (20 – Tchê) e 10 – Jhonny; 7 – Babidi e 9 – Wal. Téc: Ricardo.

Cartões amarelos: Wellington, Robinho e Reginaldo (Brasília) /  Nego, Jhonny e Lê (Vila Remo).

 

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather