google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Batti Fácil prevalece no 2° tempo, vence o Negritude e está na final da Copa Negritude

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

 

Equipe do NHOCUNÉ fez 2×0 na equipe do Negritude e disputa novamente a decisão do torneio

Por Caio Brito

1° etapa equilibrada

Na 1ª partida de domingo, no campo do Alvorada, prevaleceu o equilíbrio nos 35 minutos iniciais. A intenção de ambas as equipes era evitar o gol logo no inicio. Com isso, os times criaram poucas chances para abrir o placar.

A primeira oportunidade de perigo veio apenas com 25 minutos. Após cruzamento da direita, a zaga do Negritude afastou mal e ofereceu o rebote para Bruninho. O camisa 17 dominou com espaço e arriscou da entrada da área. A bola passou muito perto e assustou o goleiro Dedo, que no lance machucou a mão e deu lugar para Diego.

20160501_144100-1-1
Foto: Caio Brito

Cinco minutos depois, Bruninho preocupou o time da casa em mais um chute de longa e foi só. A decisão do grande finalista ficaria para a 2° etapa.

Atletas apontam os mesmos defeitos

No intervalo, o meia Bruninho analisou o Batti Fácil na semifinal. “Tá com muito chutão. Precisamos triangular mais ali na frente”. Já o zagueiro Peu, capitão do Negritude, foi direto ” Está faltando apenas o último passe. Só a gente diminuir um pouco o individual que logo sai o gol”.

Batti Fácil fatal

E com o clima de indefinição, os atletas voltaram para os últimos 35 minutos. Tudo indicava que o mesmo cenário se repetiria, porém, aos 10 minutos tudo mudou. Após cobrança rápida de lateral pela direita, novamente Bruninho recebeu com liberdade na entrada da área, e dessa vez ele foi mortal. Com muita tranquilidade o meia tirou o goleiro e acertou o angulo. Golaço.

Com a desvantagem no placar, não havia outra alternativa para os donos da casa. Era preciso partir para o ataque. Porém,  a pressão não surtiu efeito. A equipe alvinegra até ficava com a bola, mas não conseguia criar aquela chance de perigo.

20160501_153923-1-1
Foto: Caio Brito

Até que aos 25′ veio a ducha de água fria. Após contra-ataque rápido, Luizinho recebeu lançamento em profundidade e saiu à frente do goleiro Diego, que defendeu parcialmente o primeiro chute. Mas, no rebote o mesmo Luizinho completou para o gol vazio e ampliou a vantagem para equipe do Nhocuné.

Quando todos achavam que a partida estava liquidada, o Negritude renasceu na partida. Após bate e rebate, Diego foi derrubado dentro da área. Pênalti. Porém na cobrança de Português, brilhou a estrela de Vagnão. O goleiro pulou no canto direito e fez linda defesa . A torcida laranja foi ao delírio. Após esse lance, o duelo foi liquidado. Pelo segundo ano consecutivo o Batti Fácil chegava na final da Copa Negritude.

Ao final, o técnico Daniel foi contundente. “Não gostamos de escolher adversários, Mas perdemos a última final para o Tiradentes. Então está entalado”.

Entretanto, o desejo do treinador não se concretizou. Pois o Santa Rita surpreendeu a equipe da Vl. Curuçá e assegurou a outra vaga na final do torneio, que acontecerá no próximo sábado no campo do Alvorada.

Batti Facil : Vagnão; Fabinho, Adilson, Maradona e Bruno Roque; Alemão, Chocolate, Clebinho e Bruninho; Turco, Luizinho (Reinaldo) – Téc: Daniel

Negritude: Dedo(Diego); Diego, Peu, Ricardo e Max; Tulio, Elton (Nuga), Renatinho e Portugues; Danilo e Henrique(Quiosque) – Tec: Zé Roberto
Data :01/05/2016
Local : Campo do Alvorada
Cartões Amarelo – Batti Facil -Turco
Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather