google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Anhanguera mostra bom futebol, vence o Trinta e começa bem na Super Copa Pioneer

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Por Caio Henrique

Com um elenco de muita força e experiência, Anhanguera largou na frente pela briga da classificação no grupo F e é o único com três pontos. A partida foi válida pela primeira rodada da Super Copa Pioneer, no CDC Doroteia.

DSC_0574
Foto: Lucas Ribeiro/FCS

O ARA (Associação Recreativa Anhanguera) entrou em campo com uma grata surpresa, um elenco recheado de bons jogadores. O Trinta, da Cidade Tiradentes, chegou muito feliz por ter entrado no campeonato aos 45 minutos do segundo tempo, após a desistência do Central Leste. Então a partida começou…

Primeira etapa

Os primeiros 35 minutos foram de um time só. A equipe de Santo Amaro massacrou desde o início em busca do gol. Com quatro minutos, Jaques, com muita velocidade, conduziu até a linha de fundo, olhou para o meio da área, viu Rafael entrando e tocou para trás. O centroavante chegou batendo de primeira, mas Rogério, com a perna direita, evitou o primeiro gol.

Com oito minutos de jogo, o gol saiu. Uma falta na esquerda de ataque para o ARA, Clebinho cruzou, Sarrafo subiu mais alto do que a zaga do Trinta e cabeceou com força no meio do gol, estufando as redes. O placar estava aberto com menos de dez minutos.

DSC_0532
Foto: Lucas Ribeiro

Dois minutos após o placar ter sido inaugurado, quase um gol de placa no Doroteia. Sarrafo recebeu a bola no meio campo, viu o goleiro adiantado e arriscou, a bola passou por cima e foi para fora.

Ainda tentando se encontrar em campo, o Trinta chegou após um cruzamento aos treze minutos. Bebê, na direita, cruzou e Cabral cabeceou com muita força, a bola subiu muito e foi por cima do gol.

Era clara a superioridade do Anhanguera, um domínio amplo no meio campo e, principalmente, tranquilidade até achar o segundo gol. Aos 16 minutos, Sarrafo achou Jaques na direita, que passava no “overlap”, o lateral recebeu, mas Rogério estava atento e abafou o lance.

A definição ainda no primeiro tempo

Mesmo sofrendo uma grande pressão, o Trinta conseguia de todas as maneiras possíveis se segurar. Mas de tanto insistir, o Anhanguera conseguiu o segundo. Aos 27, vimos uma aula de contra-ataque do ARA. Em busca do empate, o Trinta tentou fazer uma pressão, mas acabou perdendo a bola no meio, que ficou com Sarrafo. O meia tocou para Clebinho que, mostrando muita rapidez, deixou um zagueiro no chão, invadiu a área e tocou para trás. Lobão, em um momento de muita infelicidade, tentou afastar, mas acabou colocando a bola contra suas próprias redes. O placar estava ampliado.

DSC_0510
Foto: Lucas Ribeiro

Era muito intenso o ritmo do Anhanguera, e por conta do forte sol, a equipe do Trinta cansou no final. Então, aos 34 minutos, Clebinho, na esquerda de ataque tocou para Rafael dentro da área, que virou o jogo para Chocolate. O camisa 10 chegou batendo de primeira no canto direito do goleiro, matando o jogo ainda na primeira metade.

A etapa final

Não havia alternativa para o Trinta a não ser ir com tudo pra cima. Para isso, o time da zona leste voltou do intervalo com três alterações e começou pressionando. Com uma maior posse de bola, eles quase diminuíram o placar aos 11 minutos, quando, após uma bola divida, Ivan ficou com ela, entrou na área e, na saída do goleiro, chutou por cobertura, mas o arqueiro do ARA conseguiu defender.

DSC_0576
Foto: Lucas Ribeiro

Com a vitória praticamente consolidada, o Anhanguera fazia um jogo de inteligência. Chamavam o Trinta para seu campo de defesa, esperava um erro para sair no contra-ataque e aumentar a diferença. Quase deu certo aos 15 minutos. Valdemir conduziu na direita, virou a jogada em Marcos, que dividiu com o goleiro, a bola passou, mas a cobertura do Trinta não a deixou entrar e afastou o perigo.

Após esses lances, o que se viu em campo foi um Trinta determinado a pelo menos encostar no placar, um Anhanguera muito organizado não dando chances e o calor desgastando ambas as equipes que não conseguiram fazer muita coisa até o fim do confronto. A partida terminou mesmo em 3×0. O Anhanguera saiu na frente na classificação com três pontos, já que a partida entre Favela/Guacuri x Jd. Regina terminou empatada por 1×1.

Ficha Técnica:

Anhanguera/Santo Amaro 3 x 0 Trinta/ Cidade Tiradentes
Local: 
CDC Doroteia
Data: 17/01/2015

Anhanguera: (1. Roberto; 2. Jaques; 3. Alex; 4. Ariel (20. Renê); 5. Diogo (27. Tanque); 6. Gilmar; 7. Sarrafo; 8. Jé (18. Alê); 9. Rafael (21. Valdemir); 11. Clebinho; 10. Chocolate (16. Marcos). Técnico: Junior

Trinta: 1. Rogério; 16. Lobão (19. Bruno); 3. Derick, 4. Gigo; 5. Japonês; 7. Léo Sapinho (8. Jonathan); 6. Léo; 9. Cabral (20. Ivan); 10. Laerte (18. Reinaldo); 11. Bebê. Técnico: Alemão

Cartões Amarelos
Trinta: 16. Lobão
Anhanguera: 4. Ariel

Árbitro: Tiago Mattos
Auxiliar 1: Luis Gustavo
Auxiliar 2: Victor Aznar
Representante: Dayane Tavares

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather