São Paulo x Lusa – FCS no Morumbi

 

O Futebol é coisa SÉRIA esteve no Morumbi para acompanhar de perto a partida entre SPFC x Lusa. Os portões foram abertos por volta das 17:15, e os torcedores tiveram uma entrada bem tranquila, sem nenhum tipo de desconforto. Pouco antes de a bola rolar, a torcida são paulina teve tempo de demonstrar todo o seu “carinho” pelo goleiro Dida, da Portuguesa. Esse “carinho” se deve a semifinal do Brasileiro de 1999, onde Dida defende dois pênaltis do ídolo tricolor Raí. O publico que o São Paulo leva ao estádio, é um publico diferente. São em maioria famílias, que vão com o intuito de ver o espetáculo, e não participar dele.

Entrada da torcida no Morumbi
Entrada da torcida no Morumbi

Quando a bola rolou, entrou em ação o esquema do técnico Ney Franco. Escalou um quarteto super ofensivo, que sufocou a Lusa na saída de bola, e pressionou desde o começo. Para ajudar ainda mais, a Lusa entrou sonolenta, e logo aos 5 minutos, Osvaldo fez o Morumbi explodir pela primeira vez. O Soberano continuou pressionando, e a Lusa acuada, não conseguia passar do meio campo. Antes dos 15 minutos de partida, o SPFC desperdiçou mais duas oportunidades de gol.

 

Mais calma, a Lusa passou a tocar mais a bola, ter maior volume de ataque, Bruno Mineiro começava a aparecer na partida. Enquanto isso, Lucas infernizava a zaga lusitana. Fazia o que bem entendesse na meia direita, numa dessas, serviu Wellington, que cruzou na medida para Fabuloso, livre de marcação, jogar fora aquela que seria a ultima chance tricolor no primeiro tempo.

 

Na medida em que o tempo ia passando, a Lusa crescia na partida, tocando muito bem a bola, contou com a queda de rendimento tricolor. O SPFC na pressa de definir o resultado, errava lances bobos. Marcelo Cordeiro passou a aparecer mais no jogo, e aproveitou a improvisação de Wellington, que deixava uma avenida em suas costas. A Lusa passava a ser perigosa, mas o golpe mais duro veio da própria zaga tricolor. Tolói subiu no tempo errado, apenas resvalou na bola e deixou Bruno Mineiro livre na cara de Ceni, tocar rasteiro na saída do arqueiro. O jogo foi sofrível até o fim da primeira etapa.

São Paulo x Portuguesa - 25ª rodada do Brasileirão
São Paulo x Portuguesa – 25ª rodada do Brasileirão

Na volta para a segunda etapa, a Portuguesa voltou melhor, Ananias quase marcou um golaço, Bruno Mineiro perdeu boa chance. Quando tudo indicava a virada lusitana, eis que aparece o trio Cortez, Osvaldo e Lucas. Num rápido contra-ataque, Cortez lançou Osvaldo na ponta esquerda, contra dois marcadores, conseguiu tirar o cruzamento. Lucas apareceu e bateu de primeira, a bola encontrou Cortez no meio da pequena área, era o São Paulo em vantagem no Morumbi.

 

A pressão da Lusa e a vantagem tricolor fizeram com que Ney Franco abandonasse o 4-3-3, sacando Osvaldo e colocando Casemiro na partida. Foi aonde o São Paulo ganhou o jogo. Claramente mais posicionado atrás, o time do Morumbi chamou a Lusa para si, preparando o contra golpe. Lucas mais solto começou um verdadeiro show para cima de Marcelo Cordeiro, ganhava todos os lances, saia por onde queria, era senhor do jogo.

 

Apesar da falha no lance do gol, e em seguidas saídas de bola, a zaga tricolor (o ponto mais fraco do time) não sofreu com o ataque lusitano. Uma outra cabeçada de Bruno Mineiro que acabou nas mãos de Ceni, e a Lusa já não criava mais. Ao contrario de Lucas, que criava vários lances pela meia direita. Em um deles, venceu Cordeiro, foi ao fundo e rolou para trás. Lá estava ele, Fabuloso, meio sumido na partida, um tanto lento, no lugar certo para decretar a vitória tricolor.

 

O São Paulo, mesmo sem jogar bem, fez o dever de casa, venceu e diminuiu a diferença para o Vasco. Lucas foi sem duvidas o nome do jogo, que também contou com uma boa atuação de Osvaldo. O mico fica por conta do sistema defensivo, desprotegido pelo fato do esquema com 3 atacantes, e dois meias sem características de marcação.

 

Uma curiosidade. Estive pela primeira vez no Morumbi para acompanhar um jogo do SPFC no meio da torcida tricolor. É impressionante a ligação da torcida com alguns jogadores. É também impressionante como a torcida gosta de pressionar o juiz, talvez mais até do que incentivar o time nos 90 minutos. Vale também destacar o publico de 18 mil pessoas, sendo a maioria dos torcedores, famílias inteiras, apreciando o espetáculo. O Morumbi é um ambiente super agradável para acompanhar as partidas. O FCS estará de volta ao estádio tricolor, para acompanhar outras partidas, de ponto negativo fica o péssimo transporte publico em volta do estádio.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo