google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Kizomba mostra eficiência e elimina Negritude

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Por Caio Brito

Na partida que fechou o dia de jogos no CEU Jambeiro, tivemos um confronto muito bem disputado. Ambos os times se preocuparam apenas em jogar futebol e isso contribuiu bastante para o nível elevado do confronto.

IMG_20150709_170335225
Partida entre Kizomba e Negritude encerrou o feriado de jogos no CEU Jambeiro – Foto: Caio Brito/FCS

O Kizomba teve a primeira oportunidade do jogo. Após roubar a bola no campo de ataque, Minho invadiu área e finalizou fraco. A resposta alvinegra veio três minutos depois. Em jogada isolada pelo lado direito, Simon ganhou a disputa de bola com a zaga e tocou rasteiro para Gabriel. O camisa 18, já dentro da área, demorou para finalizar e acabou sendo travado pela zaga.

Esse lance serviu para animar ainda mais a equipe de Arthur Alvim, que continuou ditando o ritmo da partida. Aos 19’, Éder fez excelente lançamento por cima da zaga e encontrou Henrique. O atacante finalizou de primeira e exigiu uma excelente defesa do goleiro Mauro.

Aos 22’, Braga saiu jogando errado no campo de defesa. Éder tentou aproveitar o presente, mas foi desarmado. No rebote, Nuga emendou um belo chute na entrada da área e carimbou a trave do Kizomba.

O gol do Negritude parecia maduro, porem em um chutão do goleiro Mauro, aos 28’, quase a equipe da Cidade Kemel abriu o placar.

Judson dominou o “lançamento” e deixou Minho livre de frente para o gol. O atacante finalizou firme, mas sem muita pontaria. Gago, que se projetava para o lado direito conseguiu fazer a defesa tranquila com o pé esquerdo.

IMG_20150709_170318845_HDR
Amarelo do Kizomba prevaleceu, o time venceu por 2×0, e está na próxima fase – Foto: Caio Brito/FCS

Essa jogada serviu para diminuir o ímpeto ofensivo do time de Arthur Alvim. E as equipes foram para o intervalo, empatadas.

Antes de começar o segundo tempo, um lance inusitado. O atacante Simon ficou com preguiça de ir até o banheiro, e urinou no campo de jogo. O arbitro foi implacável quando percebeu a atitude e expulsou imediatamente o camisa 11 da equipe do Negritude.

Mesmo com um a menos, os alvinegros continuaram melhores na partida e a equipe começou a dar indícios que poderia conseguir a vaga mesmo com a inferioridade numérica. Mas aos 12’ veio a ducha de água fria.

Em boa trama ofensiva pela direita, Anderson – que entrou na vaga de Vink – recebeu com liberdade e deixou a bola limpa para Minho abrir o placar. Com a vantagem, os atletas do técnico Adalto começaram a administrar o resultado. A equipe amarela apenas buscava um contra ataque fatal para definir de vez a partida.

Mas jogar assim pode ser arriscado. Quase que aos 28’ veio o castigo. Em lançamento da intermediaria, Nuga subiu mais que a zaga e ajeitou para o Henrique na pequena área, o atacante finalizou de primeira, mas o chute foi alto.

IMG_20150709_170432774_HDR
Mesmo com um jogador a menos, o Negritude conseguiu se impôr na partida, mas acabou eliminado – Foto: Caio Brito/FCS

Parecia que a tarde não seria do Negritude. A bola insistia em não entrar. Outras duas boas oportunidades foram criadas na base do abafa.

Na primeira, após escanteio fechado, Mauro saiu mal, mas ninguém conseguiu aproveitar a oportunidade.  Na segunda, após cruzamento da direita de Buiá, a bola atravessou toda a intermediária, mas ninguém conseguiu completar.

Até que aos 33’ a fatura foi liquidada. Anderson fez belo lançamento entre os zagueiros para Bruno. O atacante, que substituiu Everson, teve tranquilidade e apenas deslocou o goleiro Gago para selar de vez a classificação do Kizomba para próxima fase da Copa Anhanguera.

Ficha técnica

Kizomba : Mauro; Elton, Braga, Tartaruga e Bugalu (Grégori); Pelezinho, Vink (Anderson), Judson (Wagner) e Alex; Minho (Thiago Freitas) e Everson (Bruno)

Técnico: Adalto

Negritude : Gago; Buiá, William, Peu (Cristian) e Lincon; Elton, Nuga, Eder e Gabriel (Maicon); Simon e Henrique

Técnico: Zé Roberto

Árbitro: Vanderlei André

Auxiliar 1: Ferretti

Auxiliar 2: Marcelo Tadeu

Cartões amarelos: Éder (Negritude) e Bugalu (Kizomba)

Cartão vermelho: Simon (Negritude)

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *