google.com, pub-3723287605272792, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Como nos velhos tempos…

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

…Palmeiras vence Corinthians nos pênaltis, e elimina o invicto alvinegro em Itaquera – por Caíque Silva

Foi bonito de se ver. Foi sem dúvidas um dos maiores clássicos da história do maior clássico do Brasil e o mais equilibrado dos últimos anos.

O Palmeiras não se intimidou diante dos milhares de Corintianos que lotaram a Arena, e o Corinthians empurrado pelo bando de loucos também foi pra cima, talvez por isso foi um jogo tão equilibrado.

Como já era de se esperar, o Corinthians criou as primeiras chances, mas logo aos 14 minutos, Victor Ramos abriu o placar pro Verdão em bola parada. Também em bola parada, não demorou muito para o Timão empatar com Danilo e fazer tremer a Arena Corinthians. O jogo permanecia equilibrado e o gol poderia sair a qualquer momento para um dos lados. De um lado um ataque pouco entrosado com Mendoza e Love. Do outro uma zaga com Victor Ramos e Jackson. O Corinthians após o empate passou a pressionar mais e o Palmeiras mostrava que estava bem ofensivamente, mas ficava devendo na defesa.

No fim do primeiro tempo, Mendoza fez o bando de loucos explodir de vez quando virou o jogo em um lindo chute no canto rasteiro de Fernando Prass. Era um banho de água fria no time de Oswaldo de Oliveira.

FernandoPrass

O segundo tempo iniciou e o desenho tático mostrou claramente que o Corinthians jogava por uma única bola, enquanto o Palmeiras adiantou a linha de marcação e pressionou, sem êxito. Oswaldo resolveu então mexer no time. Sacou Valdivia – que saiu revoltado – e Wellington, colocando Kelvin e Gabriel Jesus. Naquele momento o Palmeiras ia todo pra cima em busca do empate. Deu certo. Após cruzamento de Dudu, Rafael Marques calou Itaquera.

Tite mexeu no time, colocou o titular Elias, mas o jogo não passava dos chutões e lançamentos nos contra ataques, ninguém queria arriscar. E assim acabou o jogo.

Nos pênaltis o Corinthians tinha tudo para levar. Tinha a torcida toda a seu favor e a primeira cobrança de Robinho aos céus. Todos os demais converteram, até que chegou a vez de Elias sacramentar a classificação do Timão. Parou em Fernando Prass. Nas cobranças alternadas Petros também parou. E foi assim que o time do Palmeiras saiu vencedor da já épica ‘Batalha de Itaquera’, e se sagrou o primeiro finalista do Campeonato Paulista, acabando com todo favoritismo corintiano. Agora o capítulo final é diante do Santos de Robinho, um velho conhecido de Oswaldo. Que seja mais um belíssimo espetáculo como foi essa semifinal que irá ficar eternamente na memória dos torcedores.

 

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmailby feather

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *